quarta-feira, 16 de novembro de 2016

NOTÍCIAS DE LÍMBIA: A CORTINA



Por mais de vinte anos serviu aquela casa. Sentia certo orgulho disso.
O uniforme de governanta, sempre bem cuidado, a identificava completamente.
Todo o sentido de ser ela no uniforme de governanta.
Sorriso simpático estampado no rosto a preparar o almoço da família.
Cuidara das três crianças com zelo de mãe que nunca foi.
Depositou-se completamente naquela casa de família, afinal, era a governanta. Soava-lhe sublime e imponente: governanta...

Veio, então, a ofensa.
Deparou-se, chocada, com a cortina nova na sala de estar. Uma nova moldura para a sacada florida por suas flores.
Ela não fora consultada. Como puderam não consultar a governanta? Nunca fora tão desrespeitada.

Não dormiu aquela noite. Teorias e mais teorias passeavam pelo teto de seu quarto de governanta. Conspiração... Ah, sim... Conspiração...

O sorriso simpático transformou-se em verdades secretas, internas... Seu pensamento nunca antes percebido.
As crianças eram dela... Os cardápios sempre foram do desejo dela... A casa era dela... Uma família da governanta...

Empalideceu... A cortina fora trocada.


*DADOS CARTOGRÁFICOS: Límbia é Real sem existir em lugar algum. Faz-se justiça ao cartógrafo Fabio Herrmann que a define: “Isto é Límbia, terra da ficção verdadeira. Límbia não foi inventada. É a própria invenção.” HERRMANN, F. (2002) A Infância de Adão e Outras Ficções Freudianas. Casa do Psicólogo: São Paulo (p.34).